28/02/2024
Início » “Não aguento a hipocrisia de político e artista famoso que anda com segurança armada, mas é contra as armas”, afirmou Débora Menezes

A candidata a deputada estadual Débora Menezes foi até suas redes sociais e se posicionou quanto às ações negativas do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a liberação do porte de armas no Brasil.

“Eu sou a favor do porte de arma. As pessoas precisam ter o direito de se defender! Hoje só quem anda armado matando inocente é o bandido. Muitos políticos e famosos – que se dizem de esquerda – querem a proibição do porte de arma para o cidadão brasileiro, mas eles andam com seguranças armados. E para quê? Para se defender! Não aguento essa hipocrisia”,

argumentou.

Em 2021, o presidente Jair Messias Bolsonaro entregou cerca de 14 ações de decretos e portarias relacionadas à posse, a compra, registro e tributação sobre armas e munições. Passou-se cerca de um ano e vários pedidos de vista dos ministros do STF impediram a evolução do processo. Até que no último dia 5 de setembro, 2022, o ministro Edson Fachin suspendeu todas as possibilidades de desburocratização do acesso à compra de armas e munições pelos civis.

“A gente esperou um ano para conseguir finalmente ter o nosso direito de possuir uma arma em casa para defender nossa família, ou mesmo andar com ela para nos sentirmos mais seguros e, eu falo isso também pensando nos profissionais de segurança privada que não podem andar armados no caminho de volta pra casa. Imagina você trabalhar o dia inteiro protegendo patrimônios, transportando valores de alta quantia, correndo risco de ter o rosto marcado na memória de bandidos, se sentir constantemente ameaçado e não poder ter a segurança que o porte de arma dá? Mas o ministro Edson Fachin acha ok desarmar o trabalhador enquanto a bandidagem segue armada”,

comentou a candidata.

Na internet, o assunto segue sendo debate nas principais redes sociais e Débora não deixou de se posicionar também no Twitter. “FACHIN PROÍBE O USO DE ARMAS pelos cidadãos brasileiros! Ele diz que é por ‘violência política’. O que eles pensam, que vamos sair atirando em todo mundo? Isso é pelo 7 de setembro? Não são os movimentos de direita que são os inimigos do Brasil, Fachin! Você precisa é se preocupar em desarmar os bandidos que matam pais de família todos os dias” disse em um tweet.

Débora Menezes tem 28 anos, é advogada e doutoranda. Cristã e defensora da família, é militante e fundadora de movimentos de direita no Amazonas.

É a primeira vez que se candidata, mas já participa ativamente do cenário político do estado há cerca de 8 anos. Já foi filiada ao partido Patriotas e eleita presidente do Patriotas Mulher. Agora a advogada concorre a uma das 24 cadeiras da Assembleia Legislativa do Amazonas.

Siga nas redes:
Instagram: @deboramenezesm
Facebook: /DéboraMenezes
Twitter: @deboramenezes22

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *